A epopeia de preparar a mala para o El Cruce

Eu O-D-E-I-O arrumar mala, seja ela para passar um mês de férias em qualquer lugar ou para apenas um dia no clube. O-D-E-I-O. Mas arrumar a mala do Cruce é o ódio elevado à quinta potência. É um martírio. Algo quase insuportável.

São tantos detalhes, tantas coisas, que de repente me pego fazendo o check list do check list. Uma neurose. No meu primeiro Cruce, arrumei uma mala absurdamente linda, com todos os itens necessários acomodados em sacos estanque. Se caísse um dilúvio, meus pertencentes estariam a salvo. Achei o máximo.

Mas guardei tudo separado e em sacos estaque não transparentes. Portanto, todos os dias eu precisava desmontar toda a mala para localizar o colchão, o saco de dormir, a comida, o suplemento, a roupa ….. Foi um auê. Perdia horas arrumando e desarrumando a mala dentro da barraca minúscula do acampamento. Jurei que no ano seguinte seria diferente.

E foi. Desta vez arrumei todos os pertences separados por dia (roupa, comida, suplementação) e em sacos transparentes. Mas resolvi levar meu guarda-roupa comigo. Minha mala pesava uma tonelada. Meus amigos Marco, Fabio, Gabriel, Matheus, Carlos Augusto e Marcelo que o digam.

Sofri arrastando aquela mala por aeroportos, no acampamento, no meio da estrada na qual fomos deixados no transfer entre o Chile e a Argentina após a prova do ano passado. Jurei por todos os santos, mais uma vez, que em 2015 eu faria a mala perfeita.

A epopeia desse projeto absolutamente desafiador começou esta semana com um plano estratégico bem definido: arrumar a maldita mala por partes. Um pouco por dia, com cuidado e atenção. E a palavra de ordem é desapego. Só o essencial. Já arrumei meu kit de primeiros socorros, meu nécessaire e minha alimentação e suplementação. Agora vem a parte mais difícil: vestuário e equipamento de prova.

O problema é que, convenhamos, para nós mulheres um perfuminho básico é essencial, assim como maquiagem, shampoo seco, um par de travesseiros, uma mantinha quentinha. Deu para sentir porque preparar essa mala é uma tarefa quase impossível?

Mas ainda não desisti. Até a próxima segunda-feira, dia 2, muita coisa ainda vai entrar e sair da minha pequena mala de 100 litros. Preferencialmente sair…….Ops, já ia esquecendo os meus chinelos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Copyright © 2016 Montanha Minha Praia - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio