El Origen: 8 dicas para quem vai correr a prova

Cerca de 150 brasileiros largarão na próxima semana na sexta edição do El Origen. Este ano, a prova será realizada nas trilhas do Parque Aconcágua, na Argentina, com chegada em Portillo, no Chile.

Patrícia Andrade, montanhista e corredora experiente, é uma dessas atletas e preparou com exclusividade para o Montanha Minha Praia algumas dicas importantes para quem vai percorrer as trilhas da montanha mais alta do hemisfério Sul. Patrícia esteve no Parque Aconcágua em duas oportunidades e conhece muito bem os desafios da alta montanha.

Trekking poles: LEVE! Serão extremamente úteis tanto na subida, como na descida. A vegetação do parque é rasteira, então não será possível encontrar um pedaço de madeira pelo caminho na hora do aperto;

Clima instável: o microclima característico da região é instável. Pode-se largar com um sol de rachar e, de repente, perceber a temperatura caindo drasticamente durante a subida das trilhas. Carregue os agasalhos recomendados pela organização (fleece, anorak, corta vento e segunda pele);

         Capacete: há muitos deslizamentos de pedras na região da Plaza Francia. Não tire o capacete de forma alguma;

         Se é obrigatório, leve: a lista de equipamentos obrigatórios é extensa, mas necessária. Estar na alta montanha é perigoso, tanto que Patricia inclui na mochila um bivac;

          Beba água: o clima seco pode reduzir a vontade de beber água. Lembre-se de se hidratar constantemente;

          Evite gordura: o lipídio reduz a saturação do oxigênio na altitude. A alimentação deve ser pautada no consumo de carboidratos;

          Descansar é preciso: na altitude não haverá tempo hábil para o corpo se recuperar de uma etapa para outra. É preciso realmente caprichar no descanso após a prova. Massagear as pernas com um gel à base de arnica, por exemplo, e colocá-las para o ar enquanto relaxa lendo um livro ou ouvindo música.

“Na altitude, tudo cansa: sair da barraca, abaixar para amarrar um cadarço do tênis. O desgaste em uma prova em etapas é enorme e por isso será muito importante evitar o acúmulo excessivo de ácido lático”, alerta Patricia Andrade.

Da Patagônia para o Aconcágua – Este ano, pela primeira vez em seis edições, o El Origen será realizado fora da Patagônia. E o cenário não poderia ser mais especial: o Aconcágua, a montanha mais alta fora da Ásia. A prova será disputada nos dias 1, 2 e 3 de março. São cerca de 700 atletas inscritos.

A primeira etapa largará do Parque Aconcágua, percorrerá Puente Del Durazno, Cerro Banderita até Puente Del Inca. No segundo dia, os corredores largarão de Las Cuevas sentido Cristo Redentor e chegarão na Lagoa do Inca Portillo. A terceira e última etapa será toda no Chile: da Geleira Juncal até Lagoa do Inca Portillo.

O percurso inclui grandes vales, cristas escarpadas, ravinas, trilhas de mulas e a velha estrada de ferro transandino. Durante o trajeto, os corredores terão contato com picos nevados e geleiras, além da imponente vista do Cerro Aconcágua e do Cerro Tolosa.

 

 

4 respostas para “El Origen: 8 dicas para quem vai correr a prova”

  1. Anônimo disse:

    Orientações precisas. Agradável leitura do cenário a ser explorado

  2. Anônimo disse:

    Tirarei proveito de suas dicas. Fiz ElCruce em 2014 e é exatamente como vc descreve. Todo o cuidado é pouco. Obrigado!

  3. Anônimo disse:

    Não corro, mas adoro acompanhar vocês. Isso me inspira a caminhar, gatinhar ou me arrastar – se preciso.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code

Copyright © 2016 Montanha Minha Praia - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio